“Observe profundamente a natureza, e então você vai entender tudo melhor

Albert Einstein

Você sabia que uma árvore vive em média 4.800 anos? 

E que elas respiram? 

Sim, elas inspiram gás carbônico e liberam oxigênio. Aliás, outra curiosidade é que cada árvore produz oxigênio para quatro pessoas, no seu primeiro ano de vida. Por isso é muito gostoso brincar e sentar à sua sombra, respirando aquele ar fresquinho que ela acabou de nos presentear.

 As árvores também ajudam a água da chuva a penetrar no solo, evitando as enchentes e guardando a água nos lençóis freáticos. Lençol freático é um “colchão de água” que fica embaixo da terra, mas essa é uma outra história. 

Você já parou para conversar com os seus filhos sobre a importância da árvore? É nosso dever como pais promover a conscientização dos filhos sobre a importância do meio ambiente. 

Fora que, só de falar das árvores, já imaginamos aquele lugar gostoso e ficamos relaxados. Por isso, cuidar de um jardim ou de uma horta, por exemplo, faz bem para o corpo, para a mente e pode fazer bem também ao coração. Afinal, construir uma memória com seu filho que envolva o plantio de uma árvore pode ser um dos atos que mais nos proporcionam aquele quentinho no coração, não é mesmo? 

Durante 6 meses do período de isolamento social, minha filha Olívia, de 3 anos e 6 meses, cuidou de três mudinhas de árvores no quintal da sua casa. No mês passado, ela presenteou o amigo Vicente, que tem pouco menos de um ano, com uma muda de goiabeira. Vicente e sua família plantaram essa goiabeira junto com coto umbilical dele em um local muito querido para ambos. A mamãe dele, a Aline Meneses, disse que foi um lindo momento e de grande significado. “Plantamos a árvore na praça em que, nos dias que ele estava na UTI, eu dizia a ele que íamos brincar muito. Então, nesse plantio eu agradeci a Deus e à mãe natureza por terem me concedido a dádiva de ser mãe e o milagre de ter o meu menino nos braços”. 

Se você ainda não plantou uma árvore com o seu filho eu te convido a vivenciar essa experiência. Uma árvore para chamarem de suas! 

O meu pai sempre gostava muito de mexer com a terra. Quando me casei, por exemplo, ele plantou no quintal da minha casa uma mangueira e uma goiabeira. E, olha que bacana: hoje em dia, muitos anos depois, a minha filha tem o privilégio de ter um balanço na mangueira que o vovô plantou, além de saborearmos os seus deliciosos frutos. A goiabeira tem o tronco mais baixo e cada dia ela tem uma nova experiência brincando com a árvore. A verdade é que elas já se tornaram grandes amigas.

Afinal pense comigo: o que está por trás de uma subidinha na árvore?

  • A alegria
  • O desafio
  • A aventura
  • O experimentar 
  • A inspiração 
  • O movimento

A médica Emmi Pikler diz: “As crianças devem ter garantido o direito de se movimentar livremente, experimentar o seu corpo e o espaço. Assim, refinar os seus gestos, movimentos e posturas. O papel do adulto é observar e perceber o processo das conquistas das crianças. As crianças precisam de liberdade para experimentar e tempo para sentir que podem avançar e conquistar novos movimentos.” 

E aí? Ficaram animados com a ideia de plantarem uma árvore juntos? E enquanto a sua árvore não cresce, que tal encontrar uma outra árvore na cidade para se aventurar? 

Desejo ótimas aventuras e uma coleção de memórias brincantes para vocês.

Escrever um comentário