Neste ano, você tem um motivo a mais para levar seu filho e/ou filha para receber a vacina da gripe: pesquisas mostram que a imunização pode reduzir os sintomas graves do coronavírus, pandemia que há mais de um ano assola o país. Um estudo desenvolvido pela Universidade de Missouri aponta que as crianças que tomaram a vacina contra gripe, são menos propensas a apresentar sintomas graves, caso sejam contaminadas pelo novo vírus. 

Um estudo publicado no jornal científico American Journal of Infection Control, em que foram analisados 27 mil pacientes adultos que receberam a vacina contra a gripe, detectou uma possibilidade 24% menor de testar positivo nos que tomaram, além de 42% de chances menores de hospitalização, menor risco de necessitar de ventilação mecânica e redução do tempo de internamento. Tudo isso comparado com adultos que não foram imunizados contra a gripe.

“Os trabalhos científicos demonstraram que pessoas vacinadas com a vacina da gripe tiveram até 24% diminuição de sintomas e internações quando acometidos pela Covid-19”, ressalta a médica pediatra Lilian Zaboto, que é membro da Sociedade Brasileira de Imunizações e da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Já outra pesquisa, que foi publicada na revista Cureus, analisou 905 crianças que recebera resultados positivos para covid-19 entre fevereiro e agosto do ano passado. Entre os participantes que tomaram a vacina, tiveram 30% mais chance de doença assintomática; cerca de 30% menos de sintomas respiratórios; e aproximadamente 35% de risco menor para doença severa.

Se a vacina da gripe, que consta no calendário anual do SUS (Sistema Único de Saúde) há 23 anos, já era importante, passa a ser ainda mais fundamental com o atual cenário pandêmico. “Devido à pandemia, torna-se mais importante ainda para evitarmos visitas a hospitais e menores riscos de contaminação pelo coronavírus, além de não saturar o sistema de saúde”, pontua a pediatra.

Vacina estará disponível para crianças até 10 de maio

De acordo com o calendário divulgado pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), crianças de 6 meses a menores de 6 anos devem ser vacinadas pela Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza até o dia 10 de maio. A campanha teve início no último dia 12 de abril.

Qual a importância da vacina?

De acordo com a médica pediatra Lilian Zaboto, durante as estações de outono e inverno, as doenças respiratórias, entre elas a gripe, são as grandes responsáveis por consultas em pronto-atendimentos e internações, além de levar a óbitos crianças todos os anos. “Daí a importância da vacinação anualmente para a prevenção da gripe”, justifica a médica.

SUS x Particular: qual diferença das vacinas?

A pediatra Lilian Zaboto explica que a vacina da gripe fornecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) é a vacina trivalente, que fornece imunidade contra os vírus Influenza A H1N1, A H3N2 e um subtipo de Influenza B. “Já a vacina da rede privada é a vacina quadrivalente, que fornece imunidade contra os mesmos tipos da vacina do SUS e mais um subtipo de Influenza B”, afirma.

Há alguma contraindicação da vacina para crianças?

Confira quatro situações, listadas pela pediatra Lilian Zaboto:

  1. Em caso de suspeita de coronavírus deve adiar a vacina até que se exclua a doença;
  2. Crianças que receberam diagnóstico positivo para o novo vírus devem esperar 30 dias para receber a vacina da gripe. 
  3. Pacientes com febre nas últimas 24 horas devem aguardar;
  4. Alergia grave a algum componente da vacina são contraindicados a vacinação da gripe. Essas são as únicas contraindicações.

Confira também:
Quais são os perigos do movimento antivacina?


Escrever um comentário